Equipe

_90C8487Sou Osnilda Lima, pertenço à Congregação das Irmãs Paulinas, mulheres que se dedicam à comunicação a serviço da vida, a partir dos valores Evangélicos de um homem chamado Jesus Cristo.

Sou fascinada pela proposta d’Ele. Jesus, mais do que ninguém, soube escutar e narrar histórias que transformam vidas até os dias de hoje. Amo ouvir histórias e depois escrevê-las para partilhar com mais pessoas.

Contudo, sofro! Pois é sempre um parto contar sobre a vida de alguém que me confiou sua história. Sempre receio não conseguir fidelidade narrativa.

Acredito muito na Comunicação como um processo de transformação social. Por isso hoje ando pela bela Panamazônia afora, escutando e narrando tantas histórias de vidas. Sou Amazônia há 10 anos!


Gaspar Guimarães é documentarista, câmera, roteirista e editor de vídeos voltados para o trabalho pastoral das comunidades. Trabalha desde 1986 na Verbo Filmes, produtora católica ligada àCongregação dos Missionários do Verbo Divino que fica na cidade de São Paulo.Gaspar

Apaixonado por fazer documentários, ao captar depoimentos e imagens, ele busca ressaltar a beleza, sabedoria e principalmente a dignidade que todos os seres possuem. Ele define seu trabalho como “a arte de contar pequenas histórias de vida com imagens e sons”.
Atualmente, além do projeto Voz da Amazônia, ele está envolvido em outras produções na área bíblica, missionária e dos direitos humanos.
Leigo, pai da Beatriz, quando não está viajando pelas comunidades no Brasil. pratica meditação budista, anda de bicicleta, estuda guitarra e ouve rock.
.
Outros trabalhos de Gaspar podem ser visualizados AQUI.

 _MG_7605Meu nome é Paulo Airton Maia, tenho formação em Filosofia e Comunicação, e apesar de durante muito tempo ter sido audidata no campo da fotografia, procurei posteriormente aprofundar meus conhecimentos numa especialização no Curso de Fotodocumentarismo da “Universidad de Medios e Audiovisuales”, e outros cursos de técnicas fotográficas no “Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Occidente”, ambas as universidades em Guadalajara – México.

Percebo que meu trabalho começou a ganhar uma identidade mais autoral quando estudei sobre Narrativa Bíblica. Desde então procuro desenvolver meu olhar fotográfico na perspectiva de uma construção narrativa do Povo de Deus. Percepção que tento enfatizar no trabalho sobre os povos da Amazônia, desde 2014.

Este último trabalho que fiz no Amapá como parte do Projeto Voz da Amazônia, provocou-me um sentido contundente de pertença à Igreja desse Povo de Deus. Essa Igreja que se fez povo e que se mantem forte e unida por meio de personagens muito concretos e ativos em suas comunidades.  As mesmas pessoas que se colocaram frente à lente de minha câmera e mostraram seus corações.

Outros de meus trabalhos podem ser visualizados AQUI.

Anúncios